04/09/2013

2° semestre do setor automotivo

A Associação Nacional das Fabricantes de Veículos Automotores está otimista. A produção brasileira de veículos em julho caiu 2,7% sobre junho, mas avançou 3,7% na comparação com o mesmo mês de 2012. A produção de veículos somou 312,3 mil unidades em julho, elevando o total dos primeiros sete meses de 2013 para 2,17 milhões, 15,8% acima do montado no mesmo período do ano passado. Segundo a Anfavea, a produção de julho é a melhor do ano.

Em relação às exportações, houve alta de 75,9% entre julho deste ano e o mesmo mês de 2012, com as vendas passando de 29,8 mil unidades para 52,5 mil unidades. Após a divulgação de resultados positivos, a Anfavea revisou para cima as projeções de exportações para 2013, que passaram de queda 4,6% para alta de cerca de 20%.

INOVAR-AUTO
O programa automotivo do governo federal tem o objetivo de estimular o investimento na indústria automobilística nacional. Estima-se que até 2015 a iniciativa levantará cerca de R$ 50 bilhões em investimentos no setor. O presidente da Anfavea Luiz Moan, estima que US$ 10 bilhões já foram aportados. As medidas introduzidas pelo Inovar-Auto fazem parte da política industrial, tecnológica e de comércio exterior chamado “Plano Brasil Maior”, e concede benefícios em relação ao IPI para as empresas que estimularem e investirem na inovação e em pesquisa e desenvolvimento dentro do Brasil. O programa prevê um desconto de até 30 pontos percentuais no IPI para automóveis produzidos e vendidos no País. Para ter direito ao incentivo, no entanto, os interessados devem cumprir uma série de contrapartidas.

FINANCIAMENTOS
O presidente da Anfavea revelou ainda que a entidade está trabalhando com o governo federal, a Febraban (Federação Brasileira de Bancos) e com a Associação Brasileira das Empresas de Leasing para criar normativas para incentivar o uso do leasing nos financiamentos de automóveis. A modalidade já representou 40% dos contratos e hoje corresponde a menos de 1% do total.

AUTOPEÇAS
Moan afirmou ainda que o fortalecimento da indústria de autopeças é pauta prioritária para o próximo ano no setor automotivo. Ele avalia que não há possibilidade de se ter um setor montador forte no Brasil se não houver indústria de manufatura forte. Uma das vertentes para o próximo ano, segundo ele, será o Inovar-Peças, estudo do governo e do setor privado para um pacote de incentivos às empresas de autopeças.

Fontes: Diário do Grande ABC e site O Globo.

Crédito da imagem -x-/sxc

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Seja o primeiro a comentar!