12/09/2012

Carros elétricos: Uma solução para a preservação do meio ambiente?

Em São Paulo, dois táxis Nissan Leaf circulam desde junho deste ano

O mundo todo está em plena corrida para encontrar formas alternativas de geração de energia, seja pelo receio de que os combustíveis fósseis não são renováveis ou simplesmente por uma questão de consciência ecológica que motiva a respeitar a natureza e seus recursos. Nesse cenário, os carros elétricos despontam como uma boa alternativa aos carros movidos por motores de combustão interna.

Entre as vantagens dos carros elétricos, encontra-se a grande redução de CO2 – mesmo que gerada pela queima de combustíveis fósseis, a eletricidade gasta pelo carro elétrico compensa. Outro ponto é a redução de 30% a 50% dos gastos com combustíveis, uma vez que a eletricidade é mais barata que a gasolina – o combustível mais comum. Sem contar que 100% das baterias recarregáveis podem ser recicladas.

Conta contra os modelos elétricos o seu ainda alto custo para aquisição e o tempo necessário para recarregar as baterias, especialmente quando se fala em percorrer longas distâncias. Esses contratempos, no entanto, não desestimulam as montadoras a correrem atrás de satisfazer o nicho, produzindo seu próprio modelo de carro elétrico – muito menos as pequenas empresas que vêem no empreendimento um bom negócio em longo prazo.

No momento, há dois principais modelos de carros elétricos: o totalmente elétrico (cujos tempo de recarga e preço são mais elevados) e o híbrido (a maioria dos modelos mistura combustíveis tradicionais e eletricidade). Há, ainda, a diferença de como a bateria pode ser recarregada: sendo ligada diretamente na tomada ou aproveitando-se a conversão da energia cinética em eletricidade no momento da frenagem regenerativa.

Não há incentivos para compra de carros elétricos no Brasil, sendo que paga-se mais impostos por eles do que pelos modelos nacionais convencionais. Felizmente, isso não tem inibido iniciativas pelo país: São Paulo recebeu dois dos dez taxis elétricos programados para chegar ainda este ano para circular dentro do mini anel viário da cidade como experimento para a Copa de 2014.

Fontes: Carros Uol, 360 Graus, Revista Escola, Automotiva Business e Revista Frota & Mercado

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Seja o primeiro a comentar!