08/11/2018

Terceirização de frotas como vantagem competitiva

É de praxe que as grandes guerras impulsionem descobertas e inovações. Não foi diferente com o ato de terceirizar, uma prática que surgiu durante a guerra, quando as indústrias estavam sobrecarregadas com a produção de armamentos ibéricos e não possuíam tempo para atender a novas demandas. Hoje, a terceirização evoluiu e consolidou-se como uma técnica administrativa eficiente e eficaz, principalmente devido às empresas multinacionais automobilísticas que se instalaram no Brasil.

O processo de terceirização deve ser visto como um recurso estratégico, que repassa a empresas especializadas uma tarefa secundária, mas vital para a corporação. No caso da terceirização de frotas, isso significa ter o controle estratégico da frota sem ter que operá-la, fazer gestão da burocracia envolvida neste assunto ou imobilizar recursos em veículos, enquanto se poderia estar investindo em gerar rentabilidade.

Na dúvida por terceirizar ou não uma frota, é preciso identificar todos os itens que podem ser repassados para uma empresa que possua expertise na gestão veicular, como por exemplo:

  1. Conhecimento técnico da frota
  2. Processo operacional
  3. Contratação de motoristas
  4. Serviços de funilaria, mecânica e auto-elétrica
  5. Proteção dos veículos
  6. Frota reserva
  7. Abastecimento de combustível
  8. Gestão de multas

Dependendo do tamanho da frota, torna-se inviável financeiramente conduzir todo esse processo internamente. Nesse sentido, a terceirização traz inúmeros benefícios para as empresas, configurando-se como uma forte vantagem competitiva, pois desmobiliza recursos para investimentos, reduz impostos, reduz a burocracia, reduz os riscos operacionais e os desperdícios, além de reduzir significativamente a ociosidade da frota.

Sendo assim, a terceirização de frotas se consolida como uma forma vanguardista de gerar valor ao negócio. E, sobretudo, gera valor financeiro, pois os valores investidos na frota são desmobilizados e reinvestidos no próprio negócio.

 

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Seja o primeiro a comentar!